Ouse, mude, cresça!

Ouse, mude, cresça

Outro dia escrevi sobre um futuro pouco promissor para os laboratórios clínicos. Citei várias tecnologias emergentes e seu crescimento avassalador sobre os serviços convencionais de saúde. É claro que esse impacto não será sentido exclusivamente pelos laboratórios. Todos os serviços de saúde serão afetados em maior ou menor grau pelas novas tecnologias.

Cada vez mais o especialista perde seu papel. A informação não está mais restrita, compartimentada, selada em meia dúzia de cabeças. As tecnologias da informação, retiraram da mão dos especialistas muito de seu aparente conhecimento. Eu disse aparente. O especialista na área de saúde, assim como em tantas outras, deverá desaprender seu papel de detentor exclusivo de certos conhecimentos e passar a agir como facilitador, como mentor, como orientador, como coach. O controle, por essa perspectiva, muda de mãos. Passa a ser uma responsabilidade compartilhada, onde o paciente (cliente) toma as rédeas da sua própria vida. Analisa e discute com seu agora orientador, coach ou seja lá como queiram chamar, sobre as alternativas para seu tratamento. Sobre a melhor escolha de tratamento e, especialmente, sobre alternativas preventivas para sua saúde.

E onde entra o laboratório nessa história? Justamente nessa nova dimensão preventiva. Integrar-se portanto a programas de saúde e bem estar, atividade física e checkups regulares, pode ser uma grande oportunidade de negócios. Mais que isso, uma ótima oportunidade de fidelizar a classe médica que também tem percebido essas mudanças. Compartilhar informações com médicos e pacientes em busca das melhores alternativas para um atendimento humanizado e de alta performance técnica pode ser a porta para o crescimento de muitos laboratórios.

Vários serviços e profissionais da área de saúde e bem estar vêm tomando frente nesses novos saberes. É possível co-criar uma nova visão nos serviços de saúde. É possível co-criar uma nova realidade entre laboratórios, médicos e pacientes. Um nova abordagem, mais colaborativa e menos competitiva.

Sim, temos um belo futuro pela frente! Um admirável mundo novo de colaboração e crescimento nos serviços de saúde. Ouse, mude, cresça!

Moisés Fornazari

CEO e fundador da Ellyum